jusbrasil.com.br
19 de Junho de 2018

6 razões por que ninguém lê seu conteúdo jurídico

Como evitar erros que afastam o público do seu conteúdo jurídico?

Matheus Galvão, Advogado
Publicado por Matheus Galvão
há 6 dias

Você quer escrever só para contar aos seus amigos que tem um texto publicado ou quer alguém lendo seu texto pra valer, compartilhando com outros e voltando sempre para consumir seu conteúdo?

Agora pergunte a você mesmo: quem são as pessoas que você acompanha e que executam bem a estratégia de atrair pessoas com bons conteúdos? O que elas têm em comum?

Eu diria que: qualidade, criatividade, naturalidade, originalidade, espontaneidade, frequência e empatia. Não caia no erro de achar que quantidade vai te ajudar a construir uma imagem interessante e atrativa.

Não ser ansioso é a dica suprema, mas existem outras coisas que você deve manter bem longe quando for pensar em seguir a vida de produção de conteúdo jurídico para a web.

Enfim, o que não fazer em um texto?

1. Seu título é genérico ou incompreensível

Sim. Quantos textos com o título "Divórcio" ou "Pensão alimentícia" (assim mesmo, puro) você já viu por aí? Eu já vi vários, mas poucos deles aparecem em destaque. Dar um título genérico não é atrativo, pois não traduz o objetivo do texto.

Outro erro muito comum é usar um termo técnico no título. O público em geral não procura por termos difíceis e muito específicos. Quem foi citado em uma execução fiscal não pesquisa "embargos à execução"; na verdade, esta pessoa tem um problema e ainda desconhece a solução. Muito provavelmente ela vai pesquisar "fui citado em uma execução fiscal, como me defendo?" ou outra coisa do tipo. Prefira um título que reflete um problema ou que, pelo menos, você tenha certeza que será entendido pelo seu público-alvo.

Lembre-se! Título é momento de conquista do leitor. Então o melhor que você faz é escolher um que quando ele bata o olho diga: eu quero gastar meu tempo lendo isso. Ou pelo menos clicando.

2. Sua introdução é embromation

Depois do título, as primeiras linhas do texto são os gatilhos mais importantes. Logo após passar os olhos rapidamente, o leitor de internet vai dizer "sim, continuo lendo" ou "oi!? esse cara não sabe o que tá falando, nem o que vai falar, vou parar por aqui". Não perca tempo falando coisas que não vão ao ponto.

Os primeiros parágrafos são o momento de agarrar o leitor, pegar na mão dele e dizer "eu entendo o que você está passando e posso te ajudar". Faça isso apresentando uma situação hipotética, por exemplo, ou fazendo uma pergunta que desperte curiosidade.

3. Você usa CTRL+C & CTRL V demais

Isso é uma "trapaça" que, sinceramente, dá certo quando estamos falando com profissionais ou estudantes da área. É até legal compartilhar uma nova súmula ou decisão judicial relevante, mas só quem as entende vai enxergar valor.

Não adianta querer explicar a um leigo como se divorciar apenas colando texto de lei na sua publicação, fazendo aquela boa e velha citação literal: "o artigo X define divórcio como..."

Um leigo quer entender na linguagem dele. Se ele quisesse ou soubesse entender a lei e os termos técnicos, buscaria direto um Vade Mecum. O melhor que você pode fazer é transformar isso em algo visual e compreensível para ele. Uma opção é criar uma história ou apresentar uma situação exemplificativa, aplicando à situação da lei ou jurisprudência.

4. A imagem do seu texto é ruim

Você pode até achar que imagem é irrelevante, mas se escolher uma ruim, de resolução ou tamanho inadequados, pode colocar a credibilidade de seu conteúdo no lixo.

Já perdi as contas das vezes que duvidei de um conteúdo porque ele estava com uma imagem pequena e distorcida. Isso dá um aspecto amador ao texto, mesmo que o conteúdo seja de qualidade. Não corra o risco.

Existem uma lista de > sites com imagens gratuitas e de excelente qualidade.

5. Você comete muitos erros de gramática e ortografia

Falando em credibilidade... ortografia e gramática são duas coisas que podem exterminar completamente a credibilidade do seu conteúdo. Concordão?

Ou concordam?

Quem nunca desistiu de ler aquele texto mal escrito que, já no título ou no primeiro parágrafo, tem um erro grosseiro de português? A gente sabe que existem erros de digitação e deslizes, mas é fácil diferenciar.

Matheus, por que o erro de português é tão grave?

Porque geralmente quem demonstra não saber escrever lê pouco, e quem lê pouco estuda pouco... A gente consegue reconhecer isso de modo quase inconsciente.

Prefira que alguém veja o erro antes de você mostrar para todo mundo. Dê a uma pessoa de confiança para revisar (mais de uma pessoa, se possível).

6. Seu conteúdo não é novidade

A gente sabe que usar um blog ou outra plataforma de publicação é uma ótima forma de agregar um público. Muitos de nós, sem tempo ou vontade de produzir conteúdo autoral, aposta em copiar e colar conteúdo (uma espécie de clipping não tão bem feito).

Uma revelação para você: essa ideia não é só sua. Quantas vezes vemos conteúdos repetidos na nossa tela? As pessoas republicam notícias polêmicas achando que elas vão dar visibilidade, mas esquece que outras duzentas fizeram o mesmo.

Então você não ganha muito com isso. Está competindo por audiência com outras mil pessoas e irritando o leitor, que acaba tendo uma overdose de notícias repetidas.

Quando você achar algo interessante, tente apresentar sua opinião sobre o tema. Dê uma abordagem diferenciada e ganhe o público com originalidade.

Bem, por enquanto é isso, mas se você quiser acompanhar mais novidades, pode seguir o meu perfil e acompanhar nossas publicações. Se você tem vontade de se aprofundar na produção de conteúdo para web este link pode te ajudar.

>>> Aprenda mais sobre produção de conteúdo jurídico.

18 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Excelente texto!
Só tenho a agradecer pela publicação! Conteúdos como esse teu e o recente (do Igor Leite), ajudaram muito!
Quem tem blog próprio, dicas desse "nipe", dão uma alavancada, na verdade uma "sacudida" no produtor (no caso eu - estava precisando...kkk).
Valeu muito!
Agora vou clicar na dica que deu no final do texto!
Abraço e sucesso, @galvomatheus continuar lendo

Tudo isso...OU, o que é mais provável, que ninguém gosta muito de ler nesse país. Se o texto "não agradar" o leitor em três linhas (no máximo), todo o "resto" não será sequer "batido o olho". Afinal, em tempos de "no máximo 144 caracteres", quem se dá ao trabalho?? É ou não é? Que digam nossos prezados e doutos juízes, num país onde o Direito é todo "operado" na base de escrita, qual deles pode "bater no peito" e dizer: "Eu leio todo o processo!"...rsrsrs. Atire a primeira pedra sr. juiz.... continuar lendo

Artigo muito valoroso e proveitoso.
@galvomatheus Parabéns! :) continuar lendo

Mais um ótimo texto!

Um grande abraço! continuar lendo